Ibovespa tem alta discreta com frigoríficos em destaque e contrapeso de Petrobras; dólar tem leve queda

O Ibovespa subiu 0,2% nesta quinta-feira (16), a 128.283,62 pontos, com ações de frigoríficos entre as maiores altas, com destaque para Minerva. Já a Petrobras continuou pressionando negativamente, em meio a receios sobre a estratégia da estatal após a troca do comando da companhia.

Na máxima do dia, o principal indicador da bolsa chegou a 128.965,46 pontos e na mínima 127.922,45 pontos. O volume financeiro somou R$ 23,5 bilhões.

Na visão da Ágora Investimentos, uma performance mais positiva do Ibovespa tem sido limitada pela crescente percepção de risco político-fiscal, diante das intervenções na Petrobras e planos do governo para socorrer o Rio Grande do Sul – ainda que esses valores não sejam contemplados mais na meta fiscal.

Em Wall Street, o S&P 500 fechou em baixa de 0,2%, depois de renovar máxima intradia mais cedo, com o mercado apostando em dois cortes de 0,25 ponto percentual na taxa de juros pelo Federal Reserve este ano, movimento que tende a favorecer mercados emergentes, como é o caso do Brasil.

 

Destaques

– PETROBRAS PN caiu 2,84%, ainda afetada por receios de investidores com potenciais reflexos da mudança no comando após decisão do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que busca com a nova presidente acelerar investimentos no comando da estatal, para que a empresa seja a principal indutora de emprego e renda no país.

– MINERVA ON saltou 9,38%, em dia positivo para o setor, com JBS ON registrando alta de 4,63%. MARFRIG ON, que divulgou na noite da véspera lucro líquido de R$ 62,6 milhões no primeiro trimestre, revertendo resultado negativo de R$ 634 milhões um ano antes, fechou negociada em alta de 4,44%.

– CVC BRASIL ON fechou em baixa de 7,44%, tendo no radar pedido de renúncia do presidente do conselho de administração da companhia de turismo, Valdecyr Maciel Gomes.

– AUREN ENERGIA ON, que não faz parte do Ibovespa, recuou 1,66%, após anunciar a incorporação da AES Brasil, formando a terceira maior geradora de energia do Brasil. A relação de troca equivale a 0,762 ação da AES Brasil para cada ação da Auren, controlada por Votorantim e CPP Investments. AES BRASIL ON disparou 13,8%.

– IMC ON caiu 5,92%, após prejuízo líquido no primeiro trimestre, embora menor do que o ano anterior, com a performance da receita afetada pelas operações nos EUA. O CEO da dona da rede Frango Assado e operadora das redes de fastfood KFC e Pizza Hut no Brasil, Alexandre Santoro, disse que abril ainda sofreu com um efeito calendário, mas que maio está sendo melhor.

 

Dólar

O dólar à vista encerrou o dia cotado a R$ 5,1310 na venda, em leve baixa de 0,11% perante o real, muito próximo da estabilidade, após ter cedido de forma mais firme durante a manhã em função do avanço do minério de ferro no mercado internacional. Em maio, a divisa acumula queda de 1,19%.

Após registrar a cotação máxima do dia logo na abertura, de R$ 5,1391 (+0,04%), o dólar à vista chegou a ceder de forma mais firme pela manhã, em meio à alta das cotações do minério de ferro, importante produto da pauta de exportação do país.

Notícias de que autoridades da China, principal mercado consumidor de minério, estão considerando a compra pelo governo de imóveis não vendidos melhoraram as perspectivas de demanda pelo principal ingrediente da fabricação de aço.

O contrato de setembro do minério de ferro mais negociado na Bolsa de Mercadorias de Dalian (DCE) da China encerrou as negociações do dia com alta de 2,56%, a 881 iuanes (US$ 122,09) a tonelada.

 

Fonte: Invest News

 

Cotações e Índices

Moedas - 21/06/2024 18:00:00
  • Nome
  • Compra
  • Venda
  • Comercial
  • 5,443
  • 5,444
  • Paralelo
  • 4,950
  • 5,470
  • Turismo
  • 5,310
  • 5,630
  • Euro
  • 5,816
  • 5,824
  • Iene
  • 0,034
  • 0,034
  • Franco
  • 6,082
  • 6,090
  • Libra
  • 6,881
  • 6,885
  • Ouro
  • 408,990
  • 408,990
Mensal - 17/06/2024
  • Índices
  • abr/24
  • mai/24
  • Inpc/Ibge
  • 0,37
  • 0,46
  • Ipc/Fipe
  • 0,33
  • 0,09
  • Ipc-di/Fgv
  • 0,42
  • 0,53
  • Igp-m/Fgv
  • 0,31
  • 0,89
  • Igp-di/Fgv
  • 0,72
  • 0,87
  • Selic
  • 0,89
  • 0,83
  • Poupança
  • 0,58
  • 0,54
  • TJLP
  • 0,55
  • 0,55
  • TR
  • 0,10
  • 0,09

Agendas Tributárias

  • 21/Junho/2024 – 6º Feira.
  • DCTF Mensal | Declaração de Débitos e Créditos Tributários Federais.

Rua Luís Góis, 1592, Mirandópolis, São Paulo - SP
Cep: 04043-200  |  Fone: 11. 5079 8588  |  Fax: 11. 5079 8585
contato@planaudi.srv.br

Desenvolvido pela TBrWeb
( XHTML / CSS )